A Educação dos Cães

Anakin, Radha e Al Capone - Border Collies

A educação orientada dos animais de estimação é necessária. Hoje em dia é bastante comum encontrarmos cães que não são bem educados. A preocupação com o comportamento do cãozinho geralmente ocorre quando a convivência já está difícil.

A educação canina consiste em adequar o animal às regras e convívio dentro de nossa família e sociedade, e isto inclui, de forma incontestável, a socialização adequada. Ela começa assim que o filhote chega à nova casa. Ele aprende de uma forma ou de outra e se não for orientado, aprenderá geralmente o que não queremos que faça.

Situações comuns com a qual a maioria dos donos de cães convive: o cão pula nas pessoas, o que acaba fazendo com que fique preso quando se recebem pessoas em casa (ou a visita que tem medo do cachorro não aparece mais), o cão arrasta o dono no passeio para se aproximar e cheirar o cachorro de outra pessoa, o animal faz as necessidades no tapete da casa de outras pessoas que você está visitando, etc, etc, etc. Acaba-se tendo que colocar o cão para fora, ou no canil. O animal fica isolado enquanto durarem as visitas, festas, churrascos. E a resposta do dono é: “Ele é mal educado, não sabe se comportar”. Bom, será que ele foi realmente educado para aprender a se comportar nessas situações?

Os cães aprendem aquilo que funciona, de acordo com o interesse deles em determinada consequência (comida, passeio, atenção, brinquedos, etc). Nós levamos anos, desde nossa infância, para aprender como receber as visitas, não falar de boca cheia, não interromper a conversa dos outros, não jogar comida no chão, não comer com a mão. É até engraçado, mas é real.

Como queremos que um cão aprenda a receber as visitas adequadamente se o que funciona para receber a atenção delas é pular, agarrar com a boca as barras de saia, calça, os sapatos, latir? Nos pequenos momentos em que o cão não faz isso, ele não recebe o que quer e todos falam: “Vamos deixar ele quietinho agora que acalmou…” . Todo comportamento que existe é nutrido de alguma forma. Por que ele deixaria de roubar comida da mão de uma criança distraída se isso é uma recompensa muito grande por si só? Pode até existir uma punição depois, mas a recompensa já aconteceu.

Ivy - Adestramento de Cães

A educação de um cão não é torná-lo um robozinho que faz tudo o que se quer. Um bom adestrador sempre procura orientar a família para que todos eduquem o cão juntos exatamente nas questões mais relevantes para cada um. Não é necessário o uso de qualquer tipo de violência, sustos, gritos, trancos na guia ou técnicas que agridam o bichinho, emocional ou fisicamente.

Existem muitos comportamentos importantes, e vou citar alguns exemplos que, para mim, ilustram um cão bem educado:

– Receber as visitas sem pular e sem exigir atenção;
– Não puxar a guia no passeio;
– Não roubar comida, se comportar durante as refeições em casa, restaurantes, na casa de outras pessoas;
– Respeitar as regras da casa;
– Saber o lugar correto de fazer suas necessidades;
– Não latir para exigir (qualquer coisa);
– Obedecer a coisas simples como: sair do sofá, subir e descer do carro sob comando;
– Etc.

Esses itens variam muito de pessoa para pessoa, de família para família e até entre países e a lista pode ser muito maior, mas existem alguns comportamentos básicos que mostram que o cão teve uma educação ativa e orientada. Quando encontramos um cão educado, ficamos maravilhados e pensamos: ‘Essa pessoa teve sorte, este cão é especial, é muito educado’. Será que é sorte mesmo? Provavelmente os filhos desta pessoa também são educadíssimos.

É necessário que os donos de animais de estimação pensem mais ativamente na educação de seus pets. Por que será que uma criança vai à escola, e fica nela durante praticamente metade de sua vida? Com os animais não é diferente. Eles começam a aprender desde muito cedo, e o aprendizado nunca mais cessa.

By | 2017-01-18T11:43:19+00:00 agosto 7th, 2010|Categories: Artigos|Tags: |0 Comentários

Deixar Um Comentário