Treinamento de Cavalos

Cavalo da raça Frísio, uma de minhas paixões

A Malu escreveu um post no blog dela, sobre suas aulas de Hipismo. Eu passei exatamente por isso e fiquei muito feliz com o post dela, que demonstrou que realmente aproveitou muito do Curso de Clicker e Treinamento Animal que fez conosco em Dezembro de 2008. Parabéns Malu, suas observações foram ótimas.

Não é apenas uma menina adolescente que escreve suas frustrações, ela realmente entendeu o espírito da coisa. E mais, ela tem razão.

Essa metodologia que ela mencionou não se aplica somente aos cavalos. Colocamos um post recente sobre isso no blog, sobre o treino de cães.

Me lembrei de um episódio, quando estava tendo aulas numa Hípica, e na época tinha uns 17 anos. Eu vivia lá e minha professora era uma alemã, super rígida mas maravilhosa com os cavalos. Estávamos tendo aulas de Volteio e Saltos e apareceu um homem montado em seu cavalo, bêbado e querendo aparecer. Começou a fazer ‘gracinhas’ para seus colegas que estavam no barzinho, bebendo também. Essa cena ficou gravada, a maneira como aquele cavalo sofria com a brutalidade e ignorância desse homem e a nossa incapacidade de ajudá-lo. Eu dei meus pitis, mas não adiantou.

Quando é que as pessoas vão entender que os animais não são nossos escravos? Que não vieram a este mundo somente para nos servir e nos agradar? Começando com nossos animais de estimação, sejamos gentis, não os punamos por estarmos frustrados e acima de tudo, tenhamos respeito por uma vida.

Meu primeiro cavalo.

Para ensinar, não é preciso maltratar! A dor não é necessária!
By | 2017-01-18T11:43:24+00:00 janeiro 30th, 2009|Categories: Blog|Tags: |2 Comments

2 Comentários

  1. Maria Luiza 30/01/2009 em 16:38- Responder

    Eu faço volteio! Mas com relação ao volteio nunca vi nada assim…O cavalo é mais bem tratado… Eu acho pelo menos. Fora que tomo mundo lá abraça os cavalos, anda com eles na guia…O problema maior mesmo é a equitação…Cada vez sinto mais vontade de parar a hípica. Não é bem isso que eu gosto… AMO saltar, mas não com um professor brigando e mandando eu refazer. Eu também gosto muito mais de comportamento animal do que qualquer outra coisa…Se tiver algum cavalo não domesticado lá, eu vou “adotá-lo” como a minha primeira experiência em treinamento de cavalos. Quero domá-lo com a “Doma gentil/inteligente”… Aquela em que a pessoa se aproxima do cavalo aos poucos, sem pressa, sem sustos, sem punições…Claro que em 2 dias não vou fazer milagre. Mas eu vou para lá mais vezes sim! Preciso me aproximar de cavalos fora da hípica…Lá você chega, e o cavalo está pronto, você pega e monta. Depois desce, e vai embora.Não é isso que eu quero.

  2. Anna Krol 31/01/2009 em 20:32- Responder

    Sara, você e a Malu tocaram em um ponto que eu sempre convivi durante toda minha vida! Mesmo com a doma racional, ou Monty Roberts, é triste ver que nas diferentes modalidades os cavalos continuam levando a pior para satisfazerem nossas vontades! As vezes me dói pensar como essas mudanças podem demorar a chegar… se elas não estão nem perto de mudar com os cães, quem dirá com os cavalos? ://

Deixar Um Comentário