Cabo-de-guerra: Por que sim?

Os participantes dos Desafios que já viram o vídeo do Desafio 3 podem notar que a recompensa que o Leo utiliza com a Meg é o cabo-de-guerra.

Há muitos mitos sobre o cabo-de-guerra, alguns treinadores proibem terminantemente seu uso.
Por que o cabo-de-guerra é uma recompensa?
Fazemos com que o brinquedo se assemelhe a uma presa, com a movimentação característica e isso faz aflorar o instinto de caça do cão (instinto para perseguir presas). Em alguns cães, principalmente os filhotes, é relativamente fácil aflorar o instinto. Em outros, pode dar um pouco mais de trabalho, o que pode ocorrer pela falta de estímulo desde filhote, por brinquedos que ficam a vontade, etc.


A brincadeira de cabo-de-guerra é extremamente prazerosa para o cão e com ela se gasta energia mental e física, além de estreitar os laços com o treinador/dono (caso a brincadeira seja feita com regras claras e sem agressividade).

Como iniciar?
Seja seu cão um filhote ou não, costumamos iniciar com materiais leves, de mordida macia e de preferência que promovam a aderência dos dentes ao brinquedo. Você pode fazer com pedaços de panos para iniciar. Pegue três panos (aqui em casa usamos fraldas de bebê, novas! :P). Prenda os três pedaços por uma das extremidades e faça uma trança. Prenda a outra extremidade. Pode-se usar elásticos ou fazer uma costura. O brinquedo ficará assim:

Para filhotinhos de dois meses faça a trança meio ‘frouxa’.

Existem vários modelos e materiais no mercado, procure sempre brinquedos macios e compatíveis com o tamanho do seu cão.

Começamos arrastando o brinquedo no chão para despertar o interesse do cão. Assim que ele olhar e começar a perseguir, movimentamos a ‘presa’ rapidamente, instigando o cão, de modo que ele quaaaase consiga pegar algumas vezes, e, depois de umas quatro tentativas diminuímos a velocidade da ‘presa’ e o cão a alcança. Assim que a pegar, nós fazemos uma leve resistência e quando sentimos que o cãozinho está puxando, liberamos. Logo em seguida começamos tudo denovo.

Como fazer para o cão soltar?
É extremamente importante que logo no início seu cão já aprenda a largar o brinquedo. Para isso, siga todos os passos anteriores mas, ao invés de soltar o brinquedo para o cão, segure o brinquedo e pare completamente de mexê-lo. Se for mais fácil, apóie seus braços na perna se estiver em pé, e fique estático. O cão relutará um pouco em soltar, porém, o brinquedo parado não é tão interessante. Assim que o cão largar, não puxe o brinquedo para você imediatamente. Deixe na posição que estava e fale MUITO BEM, agrade o cão e imediatamente comece novamente a brincadeira. O cão perceberá que quando você trava o brinquedo, se ele soltar, você iniciará novamente a brincadeira. Sempre segure nas duas extremidades do brinquedo e estique o braço (como na foto do topo), para evitar acidentes.

Obs: Para cães que travam a boca no brinquedo, coloque um petisco bem perto da boca dele, e, assim que soltar, é recompensado.

Regras:

1. O cão não pode encostar o dente na nossa pele. Se acontecer isso, nós marcamos o momento com um “Ei” ou “Shhhh” (não é bronca, e sim uma marcação de punição), e em seguida encerramos a brincadeira por 1 minuto (que é a punição).
2. Nunca, NUNCA chacoalhe o brinquedo na boca do cão. No início liberamos rápido para o filhote continuar estimulado mas com o tempo o cão vai adquirindo confiança e começa a chacoalhar o brinquedo na sua mão (ótimo!) porém, nós nunca fazemos o mesmo. Mexemos o brinquedo apenas cedendo e puxando, como um cabo-de-guerra mesmo, mas nunca chacoalhando a cabeça do cão. Além de ser desonfortável para ele, a mordida fica fraca. Quando o cão chacoalha o brinquedo tentando arrancá-lo é que nós liberamos e ele fica com o brinquedo, para que sempre tente ao máximo tirar da gente.
3. Intercale soltar para o cão (quando ele se esforçar mais) e travar o brinquedo (quando ele não tiver um desempenho satisfatório).
4. Assim que você travar e perceber que o cão já solta, comece a dizer a palavra Solta ou Larga, no momento que ele soltar. Repita até que ele solte sob comando.

Dessa forma, você terá um cão alucinado por cabo-de-guerra, que morde bem e com vontade, mas que solta sob comando. O cabo-de-guerra é uma das melhores recompensas para os cães.
Obs: Não brinque de cabo-de-guerra ou qualquer disputa caso seu cão demonstre agressividade com pessoas e você tenha problemas de liderança. Também não recomendamos ensinar para cães que convivem com crianças menores de 6 anos.

By | 2017-01-18T11:43:24+00:00 fevereiro 2nd, 2009|Categories: Blog|Tags: |7 Comments

7 Comentários

  1. Lady Violet 02/02/2009 em 23:03- Responder

    Sabe que eu nunca consegui fazer a Leia se interessar por cabo de guerra? Ela brinca de cabo de guerra com meu irmão e com os outros cães, mas não comigo. Não sei se é por conta dela ser muito submissa. Eu não chacoalho e tento sempre estimular mas ela não puxa de maneira alguma se eu estiver segurando na outra ponta.Com muito esforço consegui fazer ela gostar de bolas, mas a recompensa preferida dela continua sendo comida.

  2. Fê Lesnau 02/02/2009 em 23:16- Responder

    Saraaa! Tenho um desafio pra vc: ensinar o Ty a largar!Uso esse metodo que vc descreveu com meus alunos, mas com o Ty não deu certo. Ele gruda no brinquedo e não solta, rosna, puxa, sacode e quando mais eu deixo firme, sem puxar, mais ele trava a mordida… Dias 21 e 22 de março, fique a vontade para ensinar o baixinho a soltar 😀

  3. Sara Favinha 03/02/2009 em 01:53- Responder

    Desafio lançado! 🙂

  4. Sara, adorei a idéia da trança!Antes eu só fazia com um pano mesmo. A Suki sempre gostou, o único problema é que ela pega a ponta do pano e quando eu mudei o local de morder ela não se interessou muito. Tenho que me dedicar um pouco mais nisso!

  5. Malu 03/02/2009 em 02:43- Responder

    Com a Lana tavei na parte de esperar ela puxar…As vezes (não é sempre) que eu mexo ele no chão ela pega. Mas não puxa. Eu puxo para mim e solto um pouco para ver se ela reage indo para trás… fico esperando uma puxadinha de nada, mas ela não se mexe… só espera eu puxar.Vou tentar mais algumas vezes…Vamos ver se eu consigo 🙂

  6. Sara Favinha 03/02/2009 em 11:36- Responder

    Tentem estimular mais o cão, fazer com que o pano se comporte como uma presa mesmo. Existem uns brinquedinhos, em forma de rato com pele de coelho, que costumam funcionar muito bem também para despertar o instinto de caça.A Radha é absolutamente maluca pelo ratinho dela, nem pisca. Fica difícil até treinar porque ela fica hipnotizada… hahahaVou ver se faço um vídeo!!

  7. Claudia Estanislau 03/02/2009 em 11:39- Responder

    Óptimo post Sara!

Deixar Um Comentário