Muita gente me pergunta o que é preciso para ser um bom adestrador, por isso resolvi escrever um post sobre o assunto.

Cada profissional tem sua própria trajetória, que é única, então não dá para falar em uma só regra. Porém, ao longo de todos estes anos na profissão, pude observar padrões, características pessoais e as práticas de quem se desenvolve profissionalmente como treinador de cães.

A partir dessa experiência, criei uma lista com 11 ítens para você considerar ao decidir por este novo passo na sua carreira. É tudo o que você precisa fazer para entrar nesse mercado e se dar bem, na minha opinião, é claro.

Espero que você goste.

  1. Para começar: amar cães tanto quanto o amar treinar.
Ensinar truques interagir com o cão tem que ser prazeroso pra quem quer ser adestrador.

Ensinar truques interagir com o cão tem que ser prazeroso pra quem quer ser adestrador.

Além de amar a companhia de cães, o adestrador é um interessado na comunicação com eles, tem curiosidade em descobrir como aprendem. Ser treinador é gostar da interação e de oferecer atividade mental, física e social para os cães.

Se você é iniciante, comece em casa. Ensine o máximo possível para o seu próprio cão, comandos que vão além do “Senta”, “Fica”, “Deita” e “Junto”; trabalhe a socialização dele com pessoas e com outros cães; procure entender os sinais que ele oferece quando está ansioso, alegre ou com medo; compreenda os estímulos que reforçam ou inibem comportamentos.

  1. Gostar da interação com pessoas.

O objetivo do adestrador é harmonizar o ambiente, zelar pelo bem-estar do cão e das pessoas. Isso só é possível tendo um bom relacionamento e comunicação com os tutores e a família da qual o cão faz parte. Portanto, gostar de interagir com gente também é fundamental para o bom treinador de cachorro.

  1. Saber a diferença entre os adestramentos positivo e tradicional.

Enforcador, tranco, susto, spray de água e bronca são técnicas da abordagem tradicional que, por muitos anos foi a mais adotada no mundo todo. Porém, atualmente existem métodos mais eficazes e que oferecem mais qualidade de vida ao cão.

Você vai ter que escolher entre diferentes abordagens. Na Tudo de Cão, adotamos adestramento positivo.

Você vai ter que escolher entre diferentes abordagens. Na Tudo de Cão, adotamos adestramento positivo.

O adestramento positivo é uma tendência mundial. Em vez de focar em punir quando o cão apresenta um comportamento indesejado, somos proativos ensinando o que ele deve fazer. É um jeito mais amoroso de educar, os resultados são excelentes, consistentes, a motivação e alegria do cão são muito maiores.

No estudo “Dog training methods: Their use, effectiveness and interaction with behaviour and welfare”, Elly Hiby, Nicola J Rooney e J W S Bradshaw compararam os dois métodos, positivo e tradicional, e comprovaram que o positivo foi mais efetivo. E ainda demonstraram que o método tradicional gerou novos problemas de comportamento.

Imagine o adestramento como uma corrida de táxi. Você pode dizer “não” para cada rua errada que o motorista quiser entrar (adestramento tradicional), ou pode indicar o caminho para o qual quer que ele siga (adestramento positivo). E aí, qual abordagem será mais rápida e agradável?

  1. Estudar e aprender com quem faz um trabalho excelente.

Pesquise, pesquise, pesquise. E depois, pesquise mais um pouco. Eleja seus mentores no adestramento, acompanhe o trabalho deles para embasar o seu.

Muitos profissionais que são referência trabalham também com outras espécies, além dos cães. Ótimo. Como adestrador, você acima de tudo é um interessado em comportamento animal.

Bob Bailey, Grisha Stewart, Turid Rugaas, Ian Dumbar e Ken Ramirez.

Bob Bailey, Grisha Stewart, Turid Rugaas, Ian Dumbar e Ken Ramirez.

Alguns treinadores que você precisa conhecer: Bob Bailey, Ken Ramirez, Kathy Sdao, James O’Heare, Susan G. Friedman, Susan Garrett, Turid Rugaas, Pat Miller, Patricia McConnell, Jean Donaldson, Parvene Farhoody, Ian Dunbar, Grisha Stewart.

Faça cursos. Você tem que ser proativo em encontrar onde construir seu conhecimento e fazer contato com pessoas da área. A troca de informação pessoal é importante, por isso, além de livros, DVDs e informação na internet, vale a pena fazer cursos presenciais. A Tudo de Cão oferece vários ao longo do ano. Veja a agenda pelo nosso Facebook.

  1. Dominar os fundamentos.

Não tenha pressa e não foque em treinos complexos. Pelo contrário, concentre-se em dominar o básico, os fundamentos, pois tudo deriva deles. Quanto mais avançado é o treinador, mais simples é o treino.

Estude Análise do Comportamento para entender como aumentar, diminuir ou manter um comportamento em um animal. Domine os fundamentos e não se preocupe em realizar treinos elaborados.

Aqui vão alguns livros ótimos para você estudar os fundamentos do treinamento animal:

The Culture Clash, Cão Senso, Don`t shoot the dog, Excel-erated learning, The Power of Positive dog training, The puppy primer

  • Don’t Shoot The Dog (Karen Pryor)
  • Culture Clash (Jean Donaldson)
  • CãoSenso (John Bradshaw)
  • The Power of Positive Dog Training (Pat Miller)
  • Excel Erated Learning (Pamela J. Reid)
  • Livros da Patricia McConnell
  1. Desenvolver habilidades manuais.

As mãos são as principais ferramentas de trabalho do adestrador. Com elas você vai recompensar o cão na hora certa, acionar o clicker, reforçar um comportamento. Cães são extremamente sensíveis a qualquer movimento, por isso o treinador tem que ter extrema precisão.

Desenvolver habilidade manual é coordenar o que você quer reforçar com o que, de fato, você reforça. O bom treinador tem total consciência do que o seu corpo está comunicando e limita os gestos apenas ao necessário.

Ir além dos comandos mais comuns e ensinar truques, é uma ótima forma de desenvolver habilidades manuais e aperfeiçoar técnicas como modelagem, indução ou targeting.

Um exercício útil e divertido para o desenvolvimento de sua habilidade manual é o “101 coisas para fazer com uma caixa de papelão”. (https://www.clickertraining.com/101-things-to-do-with-a-box). Faça essa experiência com seu cão, será um ótimo treino.

  1. Aprender a resolver problemas de comportamento. Comece com os mais simples.

Depois de entender como um cão aprende e como você constrói este aprendizado, é hora de começar a resolver problemas.

É hora de estudar e praticar a solução de problemas simples como: xixi e cocô no lugar errado, brincar de morder, destruir objetos. Esses problemas são comportamentos indesejados que o cão aprendeu “por conta própria”, obedecendo às mesmas leis que você já conheceu lá nos fundamentos.

Além de ensinar o seu cão, ajude seus amigos e familiares que sofrem com esses problemas. Será um favor para eles e um ótimo laboratório para você.

O cão dos seus amigos faz xixi no lugar errado? Ajude a resolver.

O cão dos seus amigos faz xixi no lugar errado? Ajude a resolver.

Aqui no blog, temos um artigo pra te ajudar a resolver um dos problemas mais comuns, o da educação sanitária. Dá uma olhada: Artigo: “Como ensinar xixi no lugar certo”.

  1. Aprender a resolver problemas mais complexos.

Os problemas mais complexos são aqueles que derivam de fatores emocionais.

Por exemplo, no caso de reatividade, o comportamento indesejado pode ser o de latir para outros cães. O adestrador deve trabalhar no motivo, que pode ser o medo ou a falta de habilidade do cão em se comunicar. Ou no caso do cão que destrói o sofá quando está sozinho: o trabalho do adestrador é atuar sobre a causa do problema, que pode ser a ansiedade do cão na ausência do dono.

Quanto mais experiência você adquire, melhor consegue diferenciar o que é sintoma (destruir o sofá, latir para outro cão) do que é causa (medo, ansiedade). O foco do trabalho deve ser a causa.

  1. Atualizar-se sempre.

O adestrador nunca termina sua formação profissional. Capacitar-se é um processo para a vida toda e se enriquece com o tempo de experiência e com as informações adquiridas ativamente.

Fique atento aos artigos científicos e pesquisas sobre o assunto, converse com profissionais da área, troque experiências e participe de cursos sempre que possível. O meio do adestramento é dinâmico, e você precisa se atualizar, tanto para a excelência do seu trabalho prático, quanto para criar conteúdo, que é um jeito de divulgar o seu serviço.

Nós, da Tudo de Cão, somos pesquisadores incansáveis. E criamos um jeito de dividir novos conhecimentos com você, o Portal Tudo de Cão Transforma. Lá você tem acesso a um acervo enorme, com temas que interessam a todo treinador no Brasil. E toda quarta-feira tem uma aula ou palestra ao vivo, online, com interação.

Existem muitos sites internacionais que gostamos e recomendamos também:

http://clickertraining.com

http://stalecheerios.com/

https://drsophiayin.com/

https://fenzidogsportsacademy.com/

https://www.dogwise.com/

Mas não tem igual ao Tudo de Cão Transforma! 🙂

www.tudodecaotransforma.com.br

O portal Tudo de Cão Transforma traz estudos e muito material útil para adestradores.

O portal Tudo de Cão Transforma traz estudos e muito material útil para adestradores.

Um portal todo em português, com informação a partir de pesquisas científicas, aulas ao vivo e tira-dúvidas. O preço é super acessível e dá pra testar por 7 dias grátis, sem compromisso. É a nossa forma de compartilhar conteúdo e atualizar o mercado.

  1. Cuidar do marketing e das funções administrativas.

Depois de estudar por conta própria, ler muito, ver vídeos, participar de cursos, ensinar mais de 100 comandos para o seu cão e de treinar os cães dos seus amigos com sucesso, é hora de partir para o mercado e oferecer o seu trabalho.

  • Crie uma marca, um site e imprima cartões de visita;
  • Faça uma pesquisa de mercado na sua região, saiba quem são os concorrentes;
  • Estipule o seu preço e defina um modelo de cobrança: pré ou pós-pago. Considere vantagens e desvantagens de cada um;
  • Determine a sua região de atuação;
  • Ofereça seu serviço a amigos e peça indicações;
  • Apresente-se pessoalmente aos veterinários do seu bairro, contando sobre o seu trabalho e pedindo indicações;
  • Faça perfis no Facebook e Instagram e divulgue truques com seu cão, informações úteis;
  • Ajude as pessoas, não tenha medo de dividir informação;
  • Vá a praças, shoppings, locais pet friendly e converse com tutores, ofereça seu serviço;
  • Quando o telefone tocar, atenda ou retorne a ligação no mesmo dia;
  • Quando conquistar alunos, organize uma agenda que contemple seu tempo de deslocamento.
  1. Considerar uma franquia

Você pode aprender tudo sozinho, dedicar muitas horas a cursos e muito dinheiro em livros, conseguir experiência prática por conta própria e partir para o mercado quando sentir segurança.

É possível, mas não dá pra saber exatamente quanto tempo isso vai levar e muitas vezes pode faltar orientação para resolver os problemas que surgirem.

Se você se identifica com o adestramento positivo, a Tudo de Cão é uma ótima opção. Ter uma franquia Tudo de Cão traz algumas vantagens para o adestrador com ou sem experiência.

Desde o processo seletivo, você aprende com quem já educou mais de 13 mil cães, tem experiência de 15 anos e é referência em adestramento positivo no Brasil. Tem ainda um estágio supervisionado que vai trazer a confiança necessária para você começar a atender seus próprios alunos.

Você recebe atualização constante e conta com estrutura completa para captar alunos, realizar cobranças e organizar as aulas para você. Ou seja, fica livre da parte burocrática, para focar nos seus treinos e na sua evolução.

A Tudo de Cão está com o processo seletivo para novos franqueados aberto. Quer conhecer melhor essa oportunidade? Acesse este link aqui:

Quero saber mais sobre o processo seletivo.

É isso aí, pessoal. Estes foram os 11 pontos pelos quais eu passaria se estivesse começando hoje. Espero que este artigo tenha sido útil para você! Boa sorte na carreira de adestrador, conte com a gente.

Um abraço e até a próxima.
Leonardo Ogata